O Caminho de Santiago demonstra-nos que o que importa é o agora, é falar, é conhecer outras pessoas

...

Gosto muito da bondade das pessoas. Essa predisposição para ajudar. Para dar uma mão.

Tudo começou como um projeto meramente desportivo em que me propus dar a volta a Espanha de bicicleta. Em teoria ia ser de uma forma e depois tudo mudou.

O Caminho de Santiago demonstra-nos que o que importa é o agora, é falar, é conhecer outras pessoas e, sobretudo, sentir-me parte de um planeta onde a única coisa que há são pessoas, animais e plantas.

Gosto muito da bondade das pessoas. Essa predisposição para ajudar. Para dar uma mão. Nas cidades, estamos muito encerrados por barreiras. Temos de saber que coisas é que nos fazem sentir bem e ser felizes. Para mim ser feliz é isto, poder fazer coisas como estas, que fazem com que nos realizemos totalmente.