O Caminho é como a vida. Uma decisão. Na vida tem de se escolher sempre um caminho”.

...

Estou muito contente por ter escolhido o Caminho do Norte e por tê-lo concluído.

Fiz duas vezes o Caminho. O Francês e, desta vez, o do Norte e o Primitivo. Quando comecei, em Irún, com muito mau tempo, pensei que tinha cometido um erro. Uma mulher disse-me: “A escolha é sua. Se não quer fazer o Caminho só tem de voltar para casa'. O Caminho é como a vida. Uma decisão. Na vida tem de se escolher sempre um caminho”.

Estou muito contente por ter escolhido o Caminho do Norte e por tê-lo concluído.