É importante fazer um planeamento por etapas adaptado às nossas capacidades físicas, que deve servir como um guia flexível que nos permita gozar o Caminho

Andar deve tornar-se uma ação natural, que não implique um castigo ou esforço corporal excessivo. Desta forma, tal como doseamos a intensidade do exercício, dosearemos as paragens para o tornar mais suportável.